quarta-feira, 4 de maio de 2011

O mito do Quinto Sol segundo os Toltecas e Astecas


A Lenda do Quinto Sol refere-se à chegada de uma Nova Era do Mundo, acompanhada de seu
grande luminar e mensageiro, Quetzalcóatl. O Avatar sempre surge nos grandes momentos de
mudança para sinalizar as novas coisas. Através de seus esforços e sacrifícios ele transmuta o
carma racial e propõe novos códigos. A Lenda do Quinto Sol demonstra e dramatiza as dificuldades inerentes a este processo, colocando uma nota humana nos acontecimentos.

Vejamos pois esta lenda, reproduzido de Mitos e Lendas dos Astecas, edição de John Bierhorst,
EDAF.


"O mundo já não estava mais seguro, pelo que os espíritos começaram a perguntaremse
uns aos outros: "Quem será o sol?"

Enquanto assim falavam, baixaram voando à terra e acenderam um fogo para aquele que fosse o eleito. Mas todos sentiam medo. E conforme o fogo ia ficando mais quente, a única coisa que se ouvia entre os candidatos era: "Que outro o faça."

Enquanto assim se excusavam, o chamado Nanahuatl estava de pé ao lado, escutando.
Era pobre e tinha o corpo coberto de chagas, de modo que ninguém queria dele se aperceber.

Mas quando finalmente lhe prestaram atenção, todos gritaram: "Nanahuatl será
o sol."

"Não, não", respondeu ele. "Tenho chagas." Mas não lhe ouviram e lhe ordenaram fazer penitência para que se tornasse sagrado.

Durante quatro dias, enquanto o fogo ardia, cravou-se espinhos e agulhas. E ao mesmo tempo jejuava. Quando a penitência terminou, lhe caiaram o corpo para torná-lo branco, 21 colocaram-lhe plumas nos braços e lhe disseram: "Não tenhas medo. Te elevarás pelo ar e iluminarás o mundo." Então ele fechou os olhos e saltou no fogo.

Quando seu corpo se queimou completamente, desceu à Terra Morta e viajou sob a terra até que alcançou seu extremo oriental.

Entretanto, os espíritos observavam para descobrir onde se elevaria o sol. Já estava amanhecendo, mas a luz parecia vir de todas as direções. Alguns olhavam para o norte e outros para o sul. Outros pensavam que o sol se elevaria pelo oeste. E outros, incluindo Quetzalcóatl, diziam: "Se elevará pelo leste", e estas palavras foram certas.

Quando apareceu, o sol era de um vermelho brilhante. Se bamboleava para diante e para trás, centelhando de luz, brilhando sobre toda a terra. Tão brilhante era que não se lhe podia olhar sem ficar cego. Mas logo que apareceu deixou de elevar-se.

Ao ver que não seguia seu curso, os espíritos enviaram um falcão como mensageiro para inteirar-se de qual era o problema. Em seu regresso, o falcão lhes informou que o sol não se elevaria mais até que os espíritos se sacrificassem a si mesmos, permitindo que lhes tirassem o coração.

Coléricos e atemorizados, chamaram à estrela da manhã e lhe pediram que setasse o sol com uma de suas flechas. Mas o sol ocultou seu corpo e a flecha voou sem alcançar seu objetivo.

Voltou-se então o sol para a estrela da manhã e lhe disparou seus dardos de cor da chama.

Ferida, a estrela da manhã caiu na Terra Morta. Os espíritos, dando-se conta de que o poder do sol era demasiado grande para resistir-se-lhe, retiraram as roupas e, um a um, aceitaram seu sacrifício. Satisfeito por fim, Nanahuatl seguiu sua viagem pelo céu.

Esse foi o quinto sol, chamado Sol do Terremoto, o sol que seguimos vendo hoje. Em
sua época a terra se moverá: haverá terremotos. E haverá fome."

É incrível perceber como uma lenda tão antiga se torna tão real e urgente nos dias de hoje.
Abraços.

Marco.´.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, deixe aqui sua mensagem, crítica, sugestão ou elogio. No final, cada palavra dita é importante e serve para aprimorar a informação fornecida pelo autor.

Obrigado.

M.