sexta-feira, 4 de abril de 2014

Sobre “Happy Feet – O Pinguim”, Verdadeira Vontade, Lenda Pessoal e Thelema



       Ontem assisti (já perdi a conta de quantas vezes o vi) o filme de animação “Happy Feet – O Pinguim” que conta a história de Mano, um Pinguim Imperador, que é diferente de todos a sua volta.

        E fiquei mais uma vez admirado de ver o quanto este filme mostra, de forma clara e cristalina, o que é, como descobrir e como cumprir a nossa “Verdadeira Vontade” ou a “Lenda Pessoal”, citando Paulo Coelho, de forma que fica mais fácil para aqueles que não conhecem Thelema, entender o assunto.
Aliás, existem elementos fundamentais dentro do enredo, e que nos remete às diversas ordálias que enfrentamos ao longo do caminho, quando o seguimos de maneira sincera e livre de propósitos.

      Mano, ao nascer (e devido a um descuido de seu pai enquanto chocava seu ovo) tem um “tique” nervoso, que o faz dançar. Ele nasce com a dança enraizada no mais profundo do seu ser, é sua paixão, o que o torna marginalizado e diferente de todos ao seu redor, apegados à massa e a o costume local, onde todos os pinguins tem uma “canção” única, e que deve ser descoberta ao longo da vida.

         A canção de Mano é a dança, especificamente o sapateado.

        Mesmo assim, rechaçado, marginalizado, abandonado por todos, Mano não desiste e segue dançando. Você se lembra do que mais gostava de fazer quando criança? Você se lembra no que era bom quando criança? Você se lembra que ficava se imaginando fazendo exatamente esta coisa no futuro, ganhando a vida com isto? Pois é... provavelmente essa é a sua verdadeira vontade.

          Ele percebe o chamado quando passa pela situação com os pássaros que tentam comê-lo, ao ver a tornozeleira no pé de um deles. 

         Os elementos de Thelema começam a aparecer quando Mano, depois da formatura, e ainda seguindo seu sonho (a dança) se depara com a avalanche e a escavadeira que o tira pela primeira vez do seu mundo cotidiano, mostrando a ele que existe algo mais além da simples realidade a nossa volta. Este é o primeiro véu que nos é desvelado, o “Véu de Paroketh”.

       Mano então, já de posse deste conhecimento, ignorando os apelos em contrário, parte em busca de descobrir este algo mais. Tem início então o verdadeiro caminho do iniciado. Sim, é só uma animação. Mas basta mudar um minúsculo ponto de vista e toda a realidade a nossa volta se modifica. Experimente.

       Para não me alongar, resumo dizendo que Mano, nesta jornada épica, como Gilgamesh em sua epopeia passa por infindáveis situações e ordálias.

        Até se deparar com o derradeiro véu, aquele que nos põe a prova  para nos mostrar se somos dignos de seguir nossa Verdadeira Vontade ou se seremos só mais um no meio da multidão de cegos e zumbis.
        
       Eis então o véu do abismo.

     Mano, firme em seus propósitos, sabe o que tem que ser feito, e se entrega, completamente ao seu destino.

       Sabe de que cena estou falando?

       Sim, a cena em que ele salta para o abismo, e parte em busca do navio pesqueiro, deixando para trás seu antigo eu, se entregando profundamente , se anulando e anulando seu ego em prol do que acredita.

       No aquário o vemos como o “Bebê do Abismo” (procure saber um pouco mais sobre Thelema), um momento em que qualquer pequena coisa pode nos tornar loucos ou pode nos salvar para a eternidade.

       Eis que então, sob o olhar de seu Anjo Guardião (a menina) ele mais uma vez se entrega, entra no êxtase do caminho e... dança!

         Nasce aí, saindo do Abismo, Happy Feet, o Pinguim.

        Que então já renascido, tendo se tornado um outro ser, mais evoluído, retorna para mostrar o caminho aos seus, justamente àqueles que o abandonaram a marginalizaram.

         O resultado?

         Todos nós sabemos, sucesso. E sucesso é a tua prova!

          Se ainda não ficou claro, lembra do jovem pastor, Santiago, em o Alquimista?


         É isso, pode parecer viajem... mas sei que muitos entenderão. Basta mudar um ponto de vista e todo um novo universo aparece.

         A mensagem é clara, nunca... jamais desista de deus sonhos!


Veja o trailer do filme.
(fonte do trailer - Youtube).

Um comentário:

  1. CAARAAA, eu sempre pensei isso sobre o filme (não fazendo exatamente essa analogia, logico). Ficava me perguntando ''será que esse filme não faz referencia a algum feito.. ou alguma outra historia??''. pois é, Obrigada!! kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Olá, deixe aqui sua mensagem, crítica, sugestão ou elogio. No final, cada palavra dita é importante e serve para aprimorar a informação fornecida pelo autor.

Obrigado.

M.